quinta-feira, 30 de junho de 2011

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Viseu





Querida Maria, estive aí tão perto.

domingo, 26 de junho de 2011





Infância.



Ai minha Maria, a minha infância vive de histórias contadas e memórias fugazes que me aparecem de vez em quando. Uma história que me é sempre contada é a do dia em que eu nasci. O meu irmão soube que a minha mãe estava na maternidade, então foi a correr da escola para lá. Quando chegou, a minha mãe deixou que ele pegasse em mim, embora ele fosse muito novo. Ele, em vez de me segurar, começou a dançar comigo. Foi a primeira pessoa a dançar comigo, e isso faz-me logo gostar dele um bocadinho. Depois, decidiu que me devia chamar Inês, como a história trágica de Inês de Castro. Agora não sei, mas naquele dia ele disse que era o dia mais feliz da vida dele. Talvez tenha sido mesmo, sabes? E conforta-me pensar assim.

sábado, 25 de junho de 2011

sexta-feira, 24 de junho de 2011



Querida Maria,
O mundo anda a ser suave comigo. É bom, sabe-me tão bem.

quinta-feira, 23 de junho de 2011




Saudades, muitas.
Hoje, querida Maria, o dia não me deu tempo para saudades. E ainda bem, que ambas sabemos como essa coragem custa tanto às vezes. (Mas confesso que fiz batota, e tive saudades à mesma, mas só um bocadinho...)

terça-feira, 21 de junho de 2011

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Esta é a Maria. Ela é feita de algodão e envolvida em chocolate, e  vai passar 100 dias bem 
perto do meu coração. Portanto comecemos: 100 dias da maria, com amor.